Ordo Lupus e o Portão do Tempo en Portugues

Ordo Lupus e o Portão do Tempo vem em portugues em breve.

Aqui está um extrato:

“Eu me sinto tão só. Apesar de haver toda uma congregação presente na Catedral, 158 pés abaixo de mim, nenhum deles sabe que estou aqui ou da batalha que acontecerá em breve sobre suas cabeças. Eu me abaixo atrás do sarcófago, bem ao lado do guindaste, minha mão próxima ao nó que prende a corda à enorme viga de carvalho do telhado. E eu espero. Estou gravando tudo isso no minigravador que eu trouxe.
Como cheguei aqui?
Obviamente as estatuetas de lobos alados me conduziram a este lugar e a este momento, e poder-se-ia dizer que tudo começou na infância com o incidente no Cemitério Highgate, mas na verdade o ponto crítico, ou o ponto em que minha vida saiu dos trilhos, foi o assassinato da minha filha, Annie.”
Eu me sentia como se estivéssemos debaixo d’água. O ar à nossa volta ondulava e movia-se como a superfície de um mar cristalino vista por baixo. De repente uma fenda negra se abriu e algo horrível saiu por ela.
“Annie!”. Eu gritei e a passei para trás de mim, contra a parede, apertando-a. Um braço longo e escamoso passou por mim e agarrou o braço dela. A criatura a puxou com uma força que em muito superava a minha. Em desespero eu puxei de volta, mas o braço e o hediondo corpo negro, coroado com a cabeça de uma serpente gigante, opressivamente maior que eu, puxaram Annie para dentro da fenda.
Com um último grito de “Papai! ”, ela se foi e a fenda se fechou. Eu corri até lá, agarrando o ar, mas não havia mais nada ali.
“Céus! Por favor, não!”, eu gritei a plenos pulmões, as lágrimas começando a cair. Eu não entendia o que acabara de acontecer, mas o fato de que Annie se fora era a única coisa que importava. Eu caí de joelhos e chorei por alguns minutos até que o ímpeto de procurá-la e fazer algo ganhasse força dentro de mim.

 

Advertisements